terça-feira, 9 de junho de 2009

Entrevista sobre Saúde Mental

Entrevista com Lysianne Moura da Frota, psicóloga com experiência em Saúde Mental, Mestre em Psicossociologia pelo Instituto de Psicologia da UFRJ.

Fale um pouco sobre a sua experiência na área da saúde mental

Considero o início da minha relação com o trabalho de Sáude Mental o estágio que fiz no Hospital Psiquiátrico Casa de Saúde Drº Eiras na década de 1980. Minha monografia de conclusão de curso de graduação em Psicologia foi inspirada por este estágio. Foi uma revisão dos conceitos de SAÚDE E DOENÇA MENTAL. Foi orientada pelo prof.: FRANCO LO PRESTI SEMINÉRIO.


Como foi que você se interessou pela área da saúde mental?

Sempre me interessei por essas questões, por isto mesmo é que
decidi cursar psicologia. As questões vivenciadas pelos portadores de sofrimento psíquico ficam mais evidentes devido aos seus sinais (alucinações, delírios, agressividade - muitas vezes). Contudo, todo ser humano tem seus maus momentos em que necessita de ajuda profissional.

Como podemos reconhecer esses momentos e saber que é hora de buscar ajuda?
Acho pouco provável que o próprio que sofre de transtornos procure auxílio profissional. Geralmente algum familiar, amigo ou mesmo profisional da área da saúde (mesmo que não específicamente profissional de saúde mental), é quem detona o processo.

O que você recomenda para quem quer atuar nesta área?
Muita paciência, estudo constante e análise pessoal também.

Quais as maiores dificuldades encontradas nesta área?

Diversas. Dentre outras, existem as dificuldades de relacionamento com a família dos pacientes. A 'rede de atenção em saúde mental' ainda não se encontra plenamente estruturada.

Você poderia falar um pouco mais disso? Que tipo de dificuldades se costuma ter em relação aos familiares de pacientes? Como o profissional de saúde mental pode ajudá-los?

Em geral as dificuldades da equipe em relação à família e ao próprio portador de sofrimento psíquico se referem à aderência deste ao tratamento. È comum após um período de melhora dos sintomas o tratamento ser abandonado.


Como se dá o trabalho multiprofissional na área da saúde mental?

O trabalho da equipe multiprofissional nessa área vem a partir da REFORMA PSIQUIÁTRICA.Em teoria a proposta da REFORMA é emocionante. Contudo aqui no Brasil desde o início de sua implantação vem enfrentando muitos problemas. Por exemplo, há pacientes que não têm uma estrutura familiar que possa acolhe-los após um período de internação. Mas ele está bem, sob controle e não há porque ficar dentro de uma instituição. Deveria ir para casa e tentar retomar a sua vida. Assim, surgiram as RESIDÊNCIAS TERAPÊUTICAS. É uma casa como outra qualquer, na qual
um grupo de ex internos (usuários dos serviços de S.M.), mora. Um profissinal lhes dá apoio constantemente. Todos são livres para ir e vir (como determina a Constituição Federal a todos os cidadãos brasileiros). São também estimulados a trabalhar e se sustentar como todos precisamos fazer.
Desta forma o portador de sofrimento psiquico retoma o seu contato com a vida 'normal'.
Contudo há poucas RESIDÊNCIAS funcionando como deveriam no estado do RJ.